terça-feira, 11 de julho de 2017

CULTO DA VITÓRIA? JÁ TENHO VITÓRIA EM JESUS !!!


SOU UM CRISTÃO PENTECOSTAL e, como tal, sou daqueles que gostam de um culto avivado, animado, alegre. Não gosto de cultos formais. Daqueles que não se pode glorificar a Deus em alta voz. Onde a extrema solenidade e quietude te levam a pensar se você está em um momento de adoração ou em um velório. Ressalto, entretanto que não desconsidero os momentos contemplativos no culto que podem e devem ocorrer em um culto genuinamente pentecostal. Louvores, brados de alegria, momentos musicais feitos com excelência e com letras biblicamente inteligentes, oração, manifestação dos dons espirituais, tudo isso é inerente a um culto avivado, que esteja sob a égide do Espírito Santo.

CONVÉM QUE SE RESSALTE, PORÉM que esse mesmo culto não pode ter o “avivalismo” como foco principal. Crentes em Jesus precisam ser eficazmente edificados. Crentes em Jesus precisam crescer à semelhança de Cristo, em Sua graça e conhecendo-O a cada dia (Rm 8.29; 2Pe 3.18). E isso somente ocorrerá primordialmente através da pregação bíblica e preferencialmente expositiva e do ensino bem articulado e sistemático das doutrinas bíblicas (1Tm 4.13-16; 2Tm 2.15, 24; Tt 2.1).

E DESSA MANEIRA é que me oponho aos assim denominados “cultos da vitória”. Me oponho porque em um culto da vitória, ressalta-se a solução das necessidades mais imediatas do crente em Jesus. Fazem-se “campanhas” de “sete semanas” por exemplo, para que o cristão obtenha de Deus a vitória em sua tribulação. Geralmente, são culto com “casa cheia”. As pessoas acorrem a essa modalidade de culto porque têm problemas e querem a solução da parte de Deus. Não negamos tal realidade. Mas é algo criado que vai gerar infantilismo e imaturidade contínua. Se o crente é ensinado de que deve buscar a solução imediata de seus problemas, onde fica o lugar do aprendizado da parte de Deus que sobrevêm exatamente através das lutas? Não está escrito que o Senhor nos disciplina para sermos participantes de Sua santidade conforme Hebreus 12.5-11?

AS SOLUÇÕES IMEDIATISTAS são apropriadas em uma cultura que valoriza o urgente e a total ausência de sofrimento. Todos nós queremos a solução de nossos problemas. Mas não imaginemos que é da vontade de Deus em solucionar tudo conforme nossos desejos e necessidades. Muitos dos problemas servem para que o Senhor nos conduza com segurança rumo ao amadurecimento e à semelhança com Ele. O apóstolo Paulo pediu que Deus removesse o “espinho em sua carne”. O que era esse tal “espinho” o texto não deixa claro, apenas informa que era um “mensageiro de Satanás” que o esbofeteava (2Co 12.7-10). Mas isso foi a oportunidade para que a graça se mostrasse de forma plena na vida de Paulo e, sem ser masoquista, longe disso, ele afirmou no versículo 10: “Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando estou fraco, então sou forte.”  

É PRECISO QUE OS DISCÍPULOS de Cristo reconheçam que, biblicamente, já encontram-se em uma posição de vitória por causa da obra consumada na cruz do Calvário e a gloriosa ressurreição do Senhor Jesus. Essa vitória se confirmará quando nosso corpo mortal e corruptível se revestir de imortalidade e incorruptibilidade quando do retorno de Jesus conforme 1Co 15.51-55. O texto diz que a morte e o inferno serão totalmente derrotados e banidos e isto por causa da vitória já conquistada por Cristo. Esta vitória é nossa vitória conforme o versículo 57: “Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.”

TUDO ISSO QUE MENCIONEI até o momento, aponta na direção de uma cultura eclesiástica que realmente valorize o ensino apropriado das Escrituras. Que não negue falar a verdade bíblica e em amor. Que leve os crentes a entenderem que as lutas são inerentes a um mundo decaído acerca do qual o próprio Jesus disse que estando nele teríamos aflições, tribulações, lutas (Jo 16.33). O apóstolo João diz que esse mundo jaz no maligno (Jo 5.19). Mas tanto Jesus na mesma passagem disse que nos conferiria Sua paz como João ao escrever nos informa de que apesar desse mundo estar sob o domínio do mal, do pecado e de Satanás, entretanto, nós somos de Deus! Além disso, ele afirma nessa mesma epístola que todo o que é nascido de Deus vence o mundo e ele diz que a vitória que vence o mundo é a nossa fé. Fé no Senhor e em Sua obra consumada de uma vez para sempre.

POR ISSO REAFIRMO: É necessário o estabelecimento de uma cultura de ensino, aliás, um forte e substancioso ensino bíblico que nos leve ao entendimento sobre a natureza de nossa vida de fé e não nos curvemos ao espírito de nossa época que já contaminou a Igreja levando à criação de estratégias vãs e estéreis que mantém os crentes infantilizados porque ignoram o que Deus têm a dizer sobre nossa vida sobre a Terra. Portanto, são desnecessários os cultos de vitória. A real necessidade é de conhecimento da vontade de Deus conforme se encontra na Bíblia.

É TÃO VERDADEIRA A VITÓRIA do crente em Cristo, é tão firme sua posição na graça de Deus, que o apóstolo Paulo escrevendo aos cristãos de Éfeso (Ef 1.3-14), enumera pelo menos nove bênçãos que temos em Cristo por causa da vitória que Ele nos angariou: 1- Cristo ABENÇOOU-NOS com todas as bênçãos espirituais (v.3); 2- ELEGEU-NOS para sermos santos (v.4); 3- PREDESTINOU-NOS para sermos filhos (v.5); 4- FEZ-NOS AGRADÁVEIS em Deus (v.6); 5- REMIU-NOS pelo Seu sangue (v.7); 6- ABUNDOU PARA CONOSCO em toda sabedoria e prudência (v.8); 7- TORNOU Sua vontade conhecida (vv. 9,10); 8- DEU-NOS UMA HERANÇA (vv. 11,12) e 9- SELOU-NOS com o Espírito Santo (vv. 13,14). Além disso não nos esqueçamos nunca de que a Palavra de Deus nos garante de que em Jesus Cristo, somos mais que vencedores (Rm 8.37) pois Ele nos amou, e os versos 38 e 39 relatam uma série de fatores, tanto referidos a este mundo como ao mundo espiritual, que de maneira alguma poderão nos separar do amor de Deus. O crente já vive verdadeiramente em vitória, glória a Deus!

DIANTE DESSAS VERDADES tão maravilhosas, não podemos trocar aquilo que é bíblico, verdadeiro e saudável por tradições humanas que contribuem para enfermar a alma do povo de Deus por desconhecerem a natureza e as implicações da obra de salvação efetuada por nosso Senhor Jesus Cristo.

GOSTARIA IMENSAMENTE que nossas lideranças se pusessem ao lado da Bíblia. Que honrassem a Deus pela estrita obediência ao que está escrito. O Senhor não impede que em Sua obra usemos a criatividade com a qual Ele nos dotou e demonstra nossa semelhança para com Ele pois Deus é criativo. Mas não podemos, em nome dessa criatividade, inventar estratégias e estabelecer tradições e toda uma cultura eclesiástica que, repito, enfermará o povo de Deus pela ignorância de Sua vontade conforme tão bem exarada nas Escrituras.

O APÓSTOLO JOÃO indaga de maneira magistral: “Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?” (1Jo 5.5).

CRENTES EM JESUS já temos a vitória nEle. Procuremos consolidá-la a cada dia conhecendo a natureza de nossa salvação.

POR UMA IGREJA PENTECOSTAL e evangélicas em geral mais reflexivas e mais apegadas ao ensino bíblico-doutrinário.


CONVÉM QUE pensemos nisso ......         

Nenhum comentário:

Postar um comentário